St. Julian, Malta

 

Local St. Julian, Malta
Data 26 de fevereiro a 2 de março de 2018
Tema/Título Spice up your teaching – Methodology in practice today
Participantes Isabel Tomás e Vitor Godinho

O projeto “SCI – Supervisão Colaborativa e Inclusão”, integrado no projeto “Speak English, Reach Success”, proporcionou às docentes Cristina das Neves, Fortunata Beatriz, Francisca Pataco e Gracinda Dias frequentarem o curso referido no título , entre 26 de fevereiro e 2 de março, em St. Julians, na ilha de Malta.
O interesse por esta formação foi despoletado pela singularidade do nome, sobretudo pela carga semântica do verbo introdutório, desafiando-nos para “apimentar” a nossa relação com o ensino e a aprendizagem. Com efeito, o desenvolvimento do curso viria a assentar na revitalização de alguns “condimentos” que potenciam metodologias e estratégias de ensino.
O grupo foi, em diversos momentos, convidado a experimentar tarefas e a colocar-se no lugar dos alunos para, em seguida, refletir sobre a sua pertinência e sobre os seus benefícios para a aprendizagem.
As abordagens metodológicas propostas, alicerçadas em recursos pedagógicos variados e
motivadores, foram bastante interessantes e inovadoras, sobretudo para o ensino das línguas estrangeiras. O Executive Training Institute (ETI), onde decorreu o curso, está vocacionado para ministrar cursos de inglês, a par da formação de professores, apostando, por isso, em formadores nativos da língua, o que atesta a qualidade da sua fluência linguística e confere absoluta confiança no seu desempenho a esse nível. De referir que o inglês é a segunda língua oficial de Malta e, a título de curiosidade, o maltês é a única língua semítica que usa o alfabeto latino. Todas as informações estão escritas em ambas as línguas, por isso foi fácil deslocarmo-nos em St. Julians, uma cidade à beira de águas cristalinas que emprestam à baía reflexos multicolores que, quando captados por uma objetiva hábil, eternizam autênticas pinturas.
Tivemos também oportunidade de visitar a capital, La Valleta, a mais pequena da Europa, mas bem provida de palácios sumptuosos e de igrejas opulentas, dentro das suas muralhas.
Participámos ainda em outra das visitas guiadas propostas, a Mdina, a antiga capital do arquipélago, hoje apelidada de Cidade Silenciosa devido ao reduzido número de habitantes, que não atinge as três centenas.
Com estes momentos culturais findou uma semana deveras enriquecedora e regressámos com a certeza de que o efeito “energizante” veiculado pelo vocábulo “spice” se refletirá, seguramente, nas nossas práticas letivas.

Anúncios