Finlândia

Local Helsínquia, Finlândia
Data 9 a 15 de outubro de 2016
Tema/Título Structured Educational Visit to Schools/Institutes & Training Seminar
Participantes Arlete Cruz e Laura Maria

Este encontro multicultural contou com a presença de 147 profissionais do ensino de 16 países diferentes que, ao longo de uma semana, puderam observar várias escolas finlandesas .

Conversando com alguns diretores começamos a compreender que nas escolas finlandesas não existe competição, mas sim cooperação. O sistema educativo finlandês acenta em cinco pilares fundamentais: confianca, cooperação, equidade, inclusão e flexibilidade. Existe uma relação de confiança plena entre o professor, o aluno e o encarregado de educação, o que permite um trabalho cooperativo entre as diversas partes. Embora exista um currículo nacional de base, o mesmo pode ser adaptado de acordo com as necessidades de cada escola.

Na Finlândia a escolaridade é completamente gratuita até ao 9º ano (ensino obrigatório). Os alunos usufruem de livros, alimentação, visitas de estudo totalmente grátis e a escola está impedida de pedir qualquer valor em dinheiro aos encarregados de educação. A partir do ensino secundário serão as famílias  a suportar esses custos.

A seleção começa a ser feita após conclusão da comprehensive school (9º ano).

pelas escolas fazem com que os alunos se sintam em casa, podendo mesmo andar descalços, deixando os sapatos à porta das salas. As grandes janelas de vidro permitem estar sempre em contacto com a natureza que circunda muitas das escolas, protegidos do frio intenso que se faz sentir na rua.

Cerca de 50% dos alunos são integrados no ensino vocacional, os outros 50% integram a upper secondary school com base na avaliação conseguida no ensino básico. Assim, os alunos no ensino secundário serão à partida alunos que irão ser bem-sucedidos.

O ensino secundário poderá ser completado em 2, 3 ou 4 anos de acordo com outras atividades dos alunos, o ritmo e a sua vontade. Terão que completar 75 módulos/disciplinas, sendo que cerca de 40 são obrigatórias e as restantes opcionais. Assim, os próprios alunos poderão construir o seu currículo de acordo com as suas preferências, capacidades e ritmo.

O conforto e as condições oferecidos se a tudo isto acrescentarmos o nível económico da maioria dos finlandeses, não podemos deixar de questionar…. Será que o sucesso escolar se prende apenas com o sistema educativo? Ou será que esta política de bem estar que se vive na Finlândia é em parte responsável pelo sucesso educativo conseguido neste país?

prog_financiado

logos_todos_sers

Anúncios